top of page
  • Facebook
  • Instagram

  PHOTOGRAPHY:
"Diary Of Restlessness"

Esta série fotográfica foi iniciada em 2010, quando criei o perfil no Facebook e, desde entãotem-se assumido como um “Diário de Imagens”. Talvez seja o meu "Diário do Desassossego" - "Diary Of Restlessness", cujo desenvolvimento resulta, sobretudo, de um ímpeto artístico focado em pormenores de um "quotidiano banal". Tais registos são captados, espontaneamente, através da câmara do meu smartphone (dentro e/ou fora de casa), manifestando eu um especial interesse pela captação de sombras, de manchas ou a sobreposição de imagens e de objectos. Apresento apenas uma selecção de fotografias (sem títulos e com referência unicamente à data da sua captação), assumida, aqui, com carácter de um “banco de imagens”, não tendo sido impressas/editadas, todavia, em formato físico. 

 

Os lugares que elejo (para a captação das minhas imagens) interpreto-os eu como sendo "cenários-de-caos-poético”, onde me instalo, provisoriamente, quer como pesquisador, quer como observador activo, pois - citando F. Pessoa - considero-me que "sou do tamanho do que vejo"Em particular, manifesto interesse e exploro o perímetro alargado da minha área residencial (Cacilhas/Almada e Lisboa), as edificações industriais desactivadas, as zonas expectantes com casas abandonadas (ou em ruínas), os descampados de subúrbios ou os bairros residenciais, onde impera um caos urbanístico por ausência de planeamento, assim como me apraz a orla marítima "selvagem", preferentemente, afastada de zonas urbanas. 


Nesses contextos, vai-se desenrolando uma sucessão de registos de imagens que me exercitam e estimulam visualmente. Posteriormente, selecciono e trato as imagens (recortando-as ou alterando-lhes a sua posição inicial, mas pretendendo compô-las a meu bel-prazer), sempre com o intuito de tentar obter (dessas imagens) vários enquadramentos ou planos que, esteticamente, me satisfaçam e que me dêem, sobretudo, a ideia (ainda que vã) de ter criado, pela primeira vez, instalações, pinturas ou colagens da minha autoria.


                                                                                                              -------

This photographic series began in 2010, when I created my Facebook profile and, since then, it has become a "Diary of Images". Maybe it´s my “Diary of Restlessness”, whose development results mainly from an artistic impetus focused on details of banal daily life (but which invite me to reflect). Such records are captured, spontaneously, through the camera of my cell phone (inside  and outside the house), expressing a special interest in capturing “shadows”, “spots” or “overlapping images or objects”.

 

My attention is draw to almost innacessible places, where traces of persistent abandonment abound with many “marks/footprints” left by human action (in the different dimensions of life), such as: desactived industrial buildings, abandoned houses, suburb areas and the seafront.

 

The places I choose I interpret as "scenarios of poetic chaos” that stimulate my creativity. I intend to obtain from the images various plans and framings that satisfy me, aesthetically, and that give me the idea (even if vain) of having created, for the first time, "installations", "paintings" or "collages of my own.

bottom of page